VISITA A D.

““Como é que é!!!?”, cumprimenta-me o D., abraço de cervejas nas mãos. Entramos para a sala que faz a vez de estúdio, reparo que lá está a M. De saída segundo me conta. Devem andar a comer-se. Boa, D. Bebo um pouco da minha cerveja. O D. comprou Carlsberg, ele sabe que aprecio Carlsberg. Fico grato pela atenção. “